Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Evolução dos meios de Comunicação e Transporte

Transporte: em sentido geral é a ação ou o efeito de levar pessoas ou bens de um lugar a outro. O sistema de transportes é vital para o comércio interno e externo, a fixação dos custos de bens e serviços, a composição dos preços, a regularização dos mercados, utilização terra e urbanização.

Os marcos mais importantes da operação econômica das diversas modalidades de

transporte são:

•Invenção da Máquina a Vapor (1807);
•Início do Transporte Ferroviário (1830);
•Início do Transporte Dutoviário (1865);
•Início da utilização comercial do Automóvel (1917);
•Início da Aviação Comercial (1926).

•Invenção da Roda
•Invenção do Avião
•Construção das Pirâmides

O intuito de criar uma rede de transportes ligando todo o país nasceu com as

democracias desenvolvimentistas, em especial de Getulio Vargas eJusc eli no

Kubitscheck . Naquela época, o símbolo da modernidade e do avanço em termos de

transporte era o automóvel. Isso provocou uma especial atenção dos citados
governantes na construção de estradas. Desde então, o Brasil tem sua malha viária
baseada no transporte rodoviário.

Antigamente, o transporte de pessoas e cargas era extremamente devagar, o comercio perdia mercadorias durante as viagens por causa da falta de capacidade dos transportes utilizados na época, produtos como hortfrutes estragavam nos cargueiros e barcos a vapor que eram demorados e não tinham as devidas condições de armazenar as ditas mercadorias, com isso perdendo muito dinheiro. Pessoas que por necessidades diversas precisavam se locomover para grandes distancias tinham seu destino interrompido devido a lentidão dos meios de transporte.
Atualmente os transportes são extremamente rápidos e com uma capacidade muito maior, com condições melhores de armazenamentos reduzindo muitos empecilhos dos anos anteriores, também são muito mais confortáveis.

No início do Século XX, a concentração da população Europeia nos grandes centros urbanos, a generalização do ensino e o desenvolvimento exponencial dos meios de comunicação fizeram surgir uma nova cultura: a cultura de massas. A cultura de massas, como o próprio nome indica, é uma cultura que pela sua simplicidade é acessível a toda a população. Amplamente difundida pelos mass media, é típica das sociedades industriais do século XX. Sendo assim, a cultura tornou-se num bem industrial, seguindo um meio de produção estandardizada, o que provocou o consumo maciço dos bens culturais. Pelo seu sucesso, influenciaram e transmitiam valores e modos de estar que se impuseram como padrões culturais.Os meios de comunicação foram essenciais para o desenvolvimento da sociedade capitalista tal e qual como a conhecemos hoje.Dos meios de comunicação mais importantes podemos destacar a Rádio, o cinema e a imprensa que apesar de não terem sido criados no século XX, a sua maior evolução verificou-se, na primeira metade deste século, principalmente após a primeira guerra mundial. Mais tarde na segunda metade deste século surge a televisão e décadas depois a Internet.A melhoria das condições económicas e a difusão do ensino criaram condições propícias para o desenvolvimento da imprensa. Desta forma, a imprensa tornou-se acessível, utilizava frases curtas, um vocabulário simples e tornou-se substancialmente mais barata.

comunicação:Dos meios de comunicação mais importantes podemos destacar a Rádio, o cinema e a imprensa que apesar de não terem sido criados no século XX, a sua maior evolução verificou-se, na primeira metade deste século, principalmente após a primeira guerra mundial. Mais tarde na segunda metade deste século surge a televisão e décadas depois a Internet. A melhoria das condições económicas e a difusão do ensino criaram condições propícias para o desenvolvimento da imprensa. Desta forma, a imprensa tornou-se acessível, utilizava frases curtas, um vocabulário simples e tornou-se substancialmente mais barata. O livro deixou de ser um símbolo das elites, democratizou-se tornando-se produto de consumo corrente e popular.



O homem sempre procurou uma forma de produzir mais, com menos esforço e para isso criou as máquinas, que representaram o mais significativo marco rumo de á otimização, simplificação e evolução do trabalho humano.

A nova política de dependência econômica também está estruturada na tecnologia e no desenvolvimento científico, visto que, atualmente a tecnologia é alavanca para o aprimoramento na produção aumentando possibilidades e lucros.

A criação da televisão e o desenvolvimento da informática, por exemplo, foram pontos que transformaram a indústrias e as grandes empresas, além do modo de vida.a partir da década de 1980, a microinformática mudou a rotina do planeta incluindo os trabalhadores dos escritórios transnacionais. Na década de 1990, o destaque coube aos meos de comunicação aliados a informática, com a sofisticação das multimídias e a popularização da internet. Pode-se afirmar que a sociedade vive uma nova era no meio técnico e cientifico.

As mudanças chegaram até a linha de produção industrial, e tarefas perigosas ou difíceis, como as realizadas em minas, incêndios em trabalhos submarinos feito por robôs, porem requerem a inteligência humana. Ainda que robôs ou tecnologias tenham trazido para o desenvolvimento industrial uma importante contribuição, há, por outro lado uma contradição não resolvida: o avanço da tecnologia contribui para o aumento do desemprego mundial.

O desenvolvimento tecnológico, por melhor que seja, ainda não apresentou soluções para a crise demográfica global – criar empregos para a população – nem diminui a distancia que separa os paises ricos dos paises pobres, pois essa questão é muito mais política do que tecnológica.

A sustentação de uma nova política de dependência econômica está sendo estruturada não só do ponto de vista da produtividade mas também da tecnologia e do desenvolvimento cientifico. A era do consumo espalha-se com velocidade pelo mundo, independentemente do nível de desenvolvimento das nações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário